domingo, setembro 03, 2006

(Un) bounded

.

William Blake, Glad Day

.
"Quando não dispunha de total liberdade em relação ao dia seguinte já nem conseguia sentir-se bem"
.
in "Knulp" de Hermann Hesse.


.

Ainda tenho sérias dificuldades em conceber uma vida feita de deveres e obrigações, de rotinas que nos amarram dia após dia e nos toldam até os movimentos e desejos mais simples. Ainda não ousei tranpor esse limiar, em parte pelo receio de perder o olhar ingénuo e o prazer com que ainda vejo chegar o dia seguinte.

.

2 Comentários:


Blogger Menina Rabisco disse...

Eu, pelo contrário, amo as minhas rotinas, deveres e obrigações. Cumpri-las dá-me prazer e segurança. Quando o cansaço chega, existem sempre as escapadelas renovadoras: um abraço, um beijo, um passeio, uma viagem...

03/09/06, 12:45  

Blogger Cláudio disse...

Nada melhor que as escapadelas renovadoras para nos salvar do cansaço das rotinas, é verdade...

Mas para mim abraços, beijos, passeios e tudo o mais... não poderiam ser apenas escapadelas, teriam de ser um modo de vida. De alguma forma conciliáveis com as rotinas, claro. Porque as há e não é fácil fugir delas.

Beijinho!

05/09/06, 23:18  

Enviar um comentário