segunda-feira, junho 26, 2006

Fotogramas de luz




(Stevyn Llewellyn, "Fashion Illustration 1")


Com a chegada do tempo estival: mudam-se os tempos, mudam-se os apetites, baixam-se os decotes. As roupas querem-se leves, querem-se curtas. Tudo o que é a mais estorva a paisagem e os movimentos.
Sobretudo nas cidades dá-se um fenómeno sem paralelo. Já ninguém liga ao desarranjo urbanístico, à fealdade dos prédios. Onde quer que se vá, para onde quer que se olhe, as pupilas estão invariavelmente centradas na tal paisagem que obnubila tudo o resto.
Reflexos e cintilações de mármore, o beijo do sol na pele bronzeada, cabelos soltos perfumados, óculos de sol por detrás dos quais imaginamos que se ocultam mistérios... Tudo isso que nos faz abrandar o passo e talvez voltarmo-nos por um segundo, para guardarmos mais um fotograma de luz.

4 Comentários:


Blogger Maria P. disse...

Que luminosa escrita!
Beijinho e boa noite.

26/06/06, 21:41  

Anonymous papoil@ disse...

Lemos uma, duas, três vezes e o fascínio mantem-se...

26/06/06, 22:11  

Blogger Cláudio disse...

Obrigado Maria e Papoil@!

A luminosidade e o fascínio de que falam... não me atrevo a pensar que os consegui atingir com este brevíssimo texto, mas espero um dia, com mais treino e prática na escrita, chegar um bocadito mais perto desse objectivo...

27/06/06, 12:37  

Blogger Maria P. disse...

Penso que não está correcta a tua anélise. Pensa bem: não serão os breves momentos/textos/frases até, que ficam na nossa mente?


beijinho.

27/06/06, 21:34  

Enviar um comentário