segunda-feira, janeiro 22, 2007

«Um Manto de Ternura»

.
Arthur Wardle, Moon Kissed - Endymion

.
Dizer-te, meu amigo,
que, à uma da manhã
e desta noite,
está lindo o nevoeiro

que um manto de sossego
assim inteiro
eu desejava dar-te
- e ter comigo.

Enviava-te um frasco,
se pudesse,
fechado em carta azul,

ou por fax de sol
(não fora o medo que o sol
o desfizesse)

Assim, mando daqui
esta espessura
de cheiro muito branco
e muito belo:

um manto de ternura
dobrado num novelo,
que chegue
até aí.


Ana Luísa Amaral


.

5 Comentários:


Anonymous Anónimo disse...

Muito bonito!

Obrigada pelo link.

22/01/07, 14:26  

Blogger angi disse...

coisa mais linda, mais doce. e como é dito. obrigada por esta leitura adocicada.*

22/01/07, 15:26  

Blogger Cláudio disse...

Cas, eu é que te agradeço pela existência do teu blog :)

Angi, também gostei do tom carinhoso com que é dito. Acho que é desta natureza que as palavras doces são feitas. Das que se enviam aos amigos, seja por que via for... E a doçura que as motivou nunca se perde pelo caminho, sobrevive incrustada em cada letra para serem bem saboreadas. Sabem sempre bem as tuas palavras. Beijinho.

22/01/07, 17:02  

Anonymous Anónimo disse...

ooooohhhh!! obrigada...

23/01/07, 00:54  

Blogger Cláudio disse...

Ora essa... De nada, Cas :)

23/01/07, 10:47  

Enviar um comentário